Entenda como o mercado imobiliário está se recuperando, e os benefícios disso para quem quer comprar um imóvel

Entenda como o mercado imobiliário está se recuperando, e os benefícios disso para quem quer comprar um imóvel

O financiamento ficou mais acessível e versátil, e a prova disso é o aumento de 12% nas unidades vendidas em comparação a janeiro deste ano e janeiro do ano passado. As crises econômicas e políticas geraram várias perdas ao setor entre os anos de 2015 e 2017, mas finalmente, devido a vários fatores, o mercado imobiliário tem conseguido se erguer novamente. Esse crescimento nas compras de imóveis é causado por vários fatores que serão apresentados a seguir, e você, que está em busca de adquirir seu imóvel próprio ou investir, precisa entender o que está acontecendo e os benefícios que isso traz na hora de fechar negócio.

 

Influência direta da concorrência na queda dos juros

Bancos privados têm oferecido várias condições diferenciadas para financiamento, reduzindo inclusive as taxas para ganhar espaço no mercado que era, até então, quase que exclusivamente da Caixa Econômica Federal. Ter este tipo de concorrência obrigou a Caixa a reduzir também os valores de taxa para não perder mercado.

A concorrência entre os bancos beneficia principalmente o cliente, que ganha um novo leque de opções na hora de conquistar seu imóvel. Não é só a redução de valores que chega ao cliente como benefício, mas também o aumento de crédito, o percentual a ser financiado e as condições de pagamento. A taxa básica de juros da economia brasileira (Selic) foi mantida em 6,5% em 2018, o menor valor da história. Com o valor da Selic baixa, o financiamento também tende a ser mais barato, encorajando o cliente a adquirir seu imóvel e melhorando o fluxo do mercado imobiliário.

 

Credito imobiliário incentivado pelo governo

Sendo o mercado imobiliário um dos mais importantes para a economia, algumas facilidades têm sido implantadas pelo governo para melhorar a oferta de crédito. Essas medidas beneficiam tanto as instituições financeiras quanto os clientes. Em 2017, por exemplo, foi liberado o saque do FGTS inativo, o que injetou em média 30 bilhões na economia brasileira. Grande parte desse valor ajudou o setor imobiliário a se erguer, tendo sido usado na compra de imóveis. Isso ajuda o mercado a se recuperar das perdas sofridas durante a crise econômica e gera condições mais simplificadas para que o cliente se sinta seguro em começar um negócio a médio ou longo prazo.

Com essa retomada de fôlego do mercado, novos imóveis são lançados na expectativa de abraçar a onda de consumo que está se iniciando no setor imobiliário. Porém, mesmo com o aumento do crédito imobiliário, os lançamentos ainda superam a demanda do consumidor, o que torna os preços mais atrativos e cria uma boa oportunidade para compra de imóveis.

Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.