Bancos têm mais crédito imobiliário com a crise

Bancos têm mais crédito imobiliário com a crise

A crise gerou lucros aos bancos que agora possuem “sobra” de R$ 100 bilhões para o crédito imobiliário, isto é o que estima a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) para 2018 e 2019.

Este montante é reflexo da recuperação lenta do cenário econômico brasileiro de sua recente crise. Em paralelo a isto, a poupança volta a registrar volume maior de depósitos do que retiradas neste primeiro semestre – e é da poupança que saí cerca de 65% dos recursos para financiamento imobiliário, segundo o FGTS.

“Teremos nos próximos dois anos, uma liberação de recursos da ordem de R$ 239 bilhões. O financiamento imobiliário, na melhor das hipóteses, vai chegar a R$ 125 bilhões. Ou seja: vão sobrar R$ 114 bilhões no sistema inteiro”, estima Gilberto Duarte, o presidente da Abecip.

O consumidor, que antes estava receoso a tomar empréstimo longos, agora também retoma parte do otimismo ao passo que as construtoras tendem a negociar melhor seus imóveis em estoque, onde os compradores podem barganhar descontos.

Porém, o clima ainda é de incerteza, principalmente de cunho político, o que tende a elevar os juros previsto sobre os financiamentos, embora você possa ter descontos sobre o imóvel – é importante calcular bem para ter clareza dos benefícios da compra.

Os bancos têm projeção de aumento de 15% sobre o volume financiado, totalizando R$ 116 bilhões, mesmo com as perspectivas de expansão do PIB terem caído para quase a metade.

Receba Novidades

Cadastre-se e receba as novidades do mercado imobiliário em seu email.